• Adilson Domingos

Proteção para Família, como dimensionar o ideal?



Contratar seguro de vida — pensar na proteção para família é muito comum e deve ser considerado após o nascimento do primeiro filho.


O senso de proteção para proteger o bem-estar e segurança fala mais alto desde o primeiro dia de vida do bebe.


E durante longos anos terão os pais como pilares para crescerem saudáveis, felizes e com uma vida tranquila.


Entretanto, muitos pais têm dificuldade em dimensionar o tamanho desta proteção e até quando ela será necessária.


Diante deste desafio, este artigo descrevera a importância em proteger a família e de que forma esta necessidade poderá ser dimensionada.


Em primeiro lugar, falaremos sobre o dimensionamento da proteção para os filhos, então pergunte-se:


Caso o principal provedor da família falte, quanto será necessário para que o filho esteja amparado financeiramente até idade adulta e em condições de se sustentar?


Para um melhor entendimento, vamos ver o exemplo de uma situação imaginaria.


Marcelo tem 40 anos, é casado e é o principal provedor da família. Tem um filho, o Mateus, de 07 anos de idade e um patrimônio total de R$2.000.000,00. Aqui vamos considerar a necessidade do filho Mateus em relação à educação e ao inventário, na falta do Marcelo.


Cálculos:


  • Custo com educação: média de R$2 mil por mês até completar 24 anos: R$408.000,00


  • Custo com inventário: Esses valores podem chegar até 20% do patrimônio total. Neste exemplo, vamos utilizar uma média de 10% e 8% de ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação): R$200.000,00 e R$160.000,00 de custos advocatícios.

Consideramos 50% do patrimônio, levando em conta que os pais estão casados pelo regime de comunhão parcial de bens e que todos os bens foram adquiridos após o casamento.


Somando-se os custos, educação, inventário, a cobertura necessária caso o Marcelo não esteja presente na vida do Mateus será aproximadamente R$608.000,00.


Importante


Lembrando que para cálculos futuros, como educação, deverá ser considerado um rendimento real líquido, ou seja, acima da inflação e livre de imposto de renda.


Garantia para casos imprevistos


Seguro de vida não é para a vida toda, e sim, para alguns momentos da vida. Ele é a garantia que, em caso de imprevisto, a família esteja preparada financeiramente.


Com o passar do tempo reanalise as garantias e altere se necessário. A cobertura para os custos com educação passado o período de estudos poderá ser cancelada.


Necessidade para casa fase


Durante o ciclo de vida, teremos necessidades distintas e, quando temos alguém que depende financeiramente de nós, é muito importante que a cada fase a necessidade de cobertura seja redimensionada.


Entrando na etapa da consolidação do patrimônio e dependendo do que se construiu, talvez seja o momento de não precisar de nenhuma cobertura deste tipo. Por isso, quanto antes você se planejar, mais tranquilo viverá.


Quando contratar um seguro para proteção para família?


Outro ponto importante é que devemos contratar um seguro enquanto podemos, e não quando precisamos. Isso porque para que a seguradora aceite o risco, precisamos estar bem de saúde.


Conclusão


Contratar um seguro pensando na proteção familiar é uma boa estratégia, desde que dimensionada da forma correta e revisada de acordo com cada fase da vida.


Se ficou com dúvidas quanto ao dimensionamento do seguro, do quanto é ideal para você e sua família, conte com a ajuda de especialistas e não deixe imprevistos mudar seu planejamento de vida.









17 visualizações0 comentário